Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

DA INCAPACIDADE DE SER INTEIRO

O que eu queria de você era você, mas você achou que era todo resto e por fim acabamos sem nós.

POST-IT

Sobre o absurdo do seu discurso e da satisfação que vem de suas mãos: você deveria deixar pra lá toda retórica e brincar de cinema mudo.

RELICÁRIO

Guardo tudo ali: na caixa que também é torácica, embrulhado em pericárdio, molhado em quase afogamento, que molda, anatomicamente, o que definimos como amor o que também é afeto e até aquilo que me contradiz com requintes de rancor.