Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2009

OUT-DOOR

Chega de poesia-espetáculo. Chega de apreender saudade anônima. Não quero a tua poesia concreta dispersa nos caminhos que não são mais meus. Chega de lugar comum. Os versos que te faltam não precisam de manifesto algum. O lirismo precisa ser urgente. Mesmo tempos depois. Saiba: de tudo resta um pouco.