Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

FANTASIA

E o ego, inflado de vaidades que acumulou por mais tempo que deveria, amortecia a indelicadeza de cada uma de suas tantas quedas. Ele fez da própria vida uma chamada em longa espera por um espetáculo que nunca aconteceu. Fez da vida dos outros alguma coisa menos importante e desinteressante. Fez do seu reinado uma versão esquizofrênica da normalidade que era capaz de enxergar num raio medíocre em volta do próprio umbigo. E de delírio em delírio fez do chão alguma nuvem instável, prestes a virar tempestade.