domingo, 27 de outubro de 2013

ROMANCE IDEAL



Ele dedicava a ela amor em desespero, intimidade sem pedir nada em troca. Juntos perdiam o tom e riam de suas urgências. Caiam na gargalhada entre breves e ilegítimos escândalos. Ele jurava amor eterno. Ela sabia que o tempo que durasse seria o bastante. Ele transpirava desejo e ela saciava [toda] vontade. Ele era seu romance ideal. Ela era o amor que tanto rabiscou nos papeis achando que teria apenas literatura. Ele era todo afeto. Ela, ternura.

12 comentários:

  1. Cair na gargalhada entre escândalos, rir de si mesmo, fazer da vida uma comédia romântica. Que seja assim enquanto dure. Abraços e sucesso com o blog!

    ResponderExcluir
  2. Não tem coisa melhor do que aproveitar nossos momentos felizes ao lado de quem amamos, já que nada dura pra sempre infelizmente...

    Gostei muito do seu blog! Abraços e sucesso!!!

    ResponderExcluir
  3. Tati, adoro seus pensamentos e reflexões!

    Devemos aproveitar cada momento ao lado de quem amamos, já que não sabemos quanto tempo irá durar.

    Quanto aos sapatinhos de girafinhas, eu faço sim!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Adoro seus poemas e pensamentos. Curtos ou longos, vc sabe se expressar :)

    ResponderExcluir
  5. Vim retribuir a visita e me apaixonei pelo seu blog instantaneamente! Seus textos são incríveis... Você simplesmente tem o dom da escrita e consegue expressar, mesmo em poucas linhas, ideias profundas. Parabéns pelo blog incrível! Já tô seguindo :)

    ResponderExcluir
  6. Sublime!

    Tão confuso e sincero. Tão um romance que deve ser vivido.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Tati, vou ficar no aguardo do seu contato então. Tentei falar com vc pelo Face, mas minha msg deve ter ido pra caixa de spam. Qualquer coisa, só procurar por Artes da Landa no Face, ok?!

    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  8. Essa imagem de preenchimento mútuo sem defeitos é linda, mas ilusória.

    ResponderExcluir
  9. Obrigada por este momentinho literário completamente genial. Gostei!

    ResponderExcluir