terça-feira, 28 de março de 2017

ENTRE SUAS BADERNAS

Do seu punhado de fome tenho sede. Da sua raiva que falece a cada respirar profundo sinto dor. Do toque suave das suas mãos [te] desejo: Em frações. Em segundos. Em uma breve eternidade que escorre margem. Em afeto e excitação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário