quinta-feira, 24 de novembro de 2016

NUNCA FOMOS BEIJA-FLORES

Nunca gostei do sabor da água com açúcar. Nunca gostei da sua precipitação, nem do doce que decanta fazendo a gente tomar uma água esquisita até chegar lá. Você nunca adoçou o que quer que fosse com sabor. Nem palavra, nem toque. Você nunca me fez mais tranquila. Até na calmaria você faz questão de precipitar excessos fazendo deles condições normais de temperatura, pressão e tensão. Você nunca achou solução para nada além da saturação. Nunca fomos beija-flores e talvez isso explique como cansamos antes do fim.


2 comentários:

  1. Como esperar mel de quem só tem o fel?
    Ótima reflexão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A expectativa às vezes mora no que a água com açúcar representa e não na sua falta de sabor, não é mesmo?! [obrigada por voltar aqui!]

      Excluir