sexta-feira, 11 de março de 2016

SEMPRE CABE UM POUCO DE AMOR

Eu te odeio quando insiste em dizer o desnecessário. Quando usa a minha delicadeza para sua sobrevivência. Quando pede desculpas e repete delito. Quando sobra palavra que não se encaixa no contexto. Eu te odeio quando interrompe segunda intenção sem considerar as minhas primeiras vontades. Eu te odeio, mas sempre cabe um pouco de amor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário