domingo, 8 de fevereiro de 2015

O FEVEREIRO DOS CARNAVAIS

Te agradeço em bloco, na rua, descalça, [des]pretensiosa. Te pertenço em terça-feira vitoriana, com certo requinte, confundindo coração de Arlequim com Pierrot. Te abrigo na antiguidade dos meus prazeres em dias contados pela religião que não me pertence. Faço fevereiro todo mês de carnaval. Até aqueles que passam vazios, sem cores, sem festas, sem alguma alegoria. Te agradeço inteiro.

Um comentário: