segunda-feira, 14 de abril de 2014

ALMIR SATER [23.03.2014 - SÃO CAETANO DO SUL]




Lindeza é a maestria do Almir Sater com uma viola nas mãos. Ele faz com que busquemos na lembrança a lembrança que não é nossa. A lembrança que é de vó, de vô e que de alguma forma, tomamos como nossa história também. Ele me fez lembrar das férias na fazenda na casa da minha bisavó. Do amor adolescente [e inconsequente] com gosto de vinho de quem ainda só tomava refrigerante. Da amizade [e cumplicidade] entre a menina paulista com a menina sul-mato-grossense. Do cheiro de mato e dos primeiros raios da manhã não porque ainda não tinha dormido, mas porque acordar cedo era prazeroso. Do muro [que trazia nossos breves encontros] que foi demolido depois que o menino que abusava da morenice e dos olhos esverdeados deixou de existir... Lindeza sentir tanta coisa [ainda que dê um nó na garganta] pelas notas gentis de Almir Sater.

10 comentários:

  1. É ele que canta tocando em frente né? Lembro-me de quando era pequena e minha mãe lavava a roupa cantando essa música. (:

    ResponderExcluir
  2. Não faz meu estilo, mas é um ótimo músico.

    ResponderExcluir
  3. Grande músico mesmo, tem um estilo único.

    ResponderExcluir
  4. n cuuurtoo..nem ele nem o serjão Reis

    ResponderExcluir
  5. Que bom que ainda há algum espaço para os artistas brasileiros.

    =]


    ResponderExcluir
  6. Grande musico, apesar de não fazer o meu gosto musical

    ResponderExcluir
  7. Olá de novo, desculpe pela demora. :)
    Pois é, eu gosto muito de café também, bem doce, o que parece estranho. Então café e caramelo formou algo tão eu, que nem eu mesmo acreditei, haha.

    ResponderExcluir
  8. Verdade, lembranças, saudade dos velhos tempos, Sater nos faz reviver tempos bons, tempos que não voltam mais...

    ResponderExcluir
  9. taí um show que eu sou louco pra ir

    ResponderExcluir