segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

A LINHA [NADA] TÊNUE ENTRE NICO E WARHOL

Eles já devem estar na décima primeira temporada acumulando intervalos exaustivos de sobras que não os encaixam. Ela, de lacunas verborrágicas, não sabe quando deixou de premeditar os desencontros na tentativa de alguma audiência dramática. Ele, que sofre de insuficiências, não sabe quando começou a dedicar-lhe o amor que poderia ser de qualquer outra. Os outros, que os observam em episódios diminutos, acham graça. Reconhecem-se na pequenez de cada história que, por mais que seja ordinária, sustenta trilha sonora sofisticada.

10 comentários:

  1. Pra ser sincera não capitei oq quis dizer.
    Adoro os seus textos mas esse eu não entendi!! rsrsrs To ruim!!
    http://ananicolau.blogspot.com.br/2012/09/direito-das-sucessoes-comoriencia.html

    ResponderExcluir
  2. Faço minhas as palavras de Rosângela..me pareceu uma irônia com algum tipo de seriado a lá os normais ou seria apenas a comédia da vida privada cotidiana...

    Comentando de novo já que o outro parece naum ter ido...

    ResponderExcluir
  3. Ok, sendo sincero, não entendi muita coisa desse texto!

    ResponderExcluir
  4. É incrivel como poucas linhas consegue fazer pura complexidade. Eu entendi seu texto e achei realmente maravilhoso. Continue assim. :)
    Obrigada pela visita, se quiser voltar, tem post novo lá!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  5. Não entendi muito esse texto, mas curti demais outros que li. Seguindo o blog
    www.galadedali.com

    ResponderExcluir
  6. Achei um pouco confuso, mas de qualquer maneira, você escreve muito bem!

    Bjks!

    http://un-necessary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Pior que agora toda vez que eu escutar o nome nico vou me lembrar do beijo gay da novela...rsrs...

    ResponderExcluir