sábado, 18 de dezembro de 2010

ALGUMA INTENÇÃO

O dia nem termina e outro já toma conta. Tenho dormido pouco. Tenho estado em vários lugares.  Alguns por acaso, outros por [des]compromisso. Tenho tomado mais café do que antes. Tenho abusado das vírgulas, das pausas, da respiração e isso nada se parece comigo. Você nem sabe, mas eu costumo dizer coisas importantes, que impressionam e provocam sorrisos. Pratico o desperdício e o exagero. Provoco em um parágrafo a nossa próxima conversa até que sejamos íntimos o suficiente para que não precisemos mais dele.

18 comentários:

  1. Desabafo real: até quando as pessoas vão comentar seus exercícios literários como se fossem um diário adolescente e sem intenções?!

    ResponderExcluir
  2. Queria ter mais tempo para fazer o que gosto e menos para os compromissos...
    Com essa menina um simples desabafo se torna arte, este é um dos motivos que a convidei para ser colunista do site Los Burrachos (http://www.losburrachos.com.br/).

    ResponderExcluir
  3. gostei bastante da forma como vc escreve (:

    mas sobre o seu comentário, acho que apartir do momento que tu escreve alguma coisa isso não é mais seu, cada um interpreta de um jeito e tira sua própria conclusão..
    eu tenho esse problema, nem sempre as pessoas entendem oq eu escrevo como eu gostaria q entendessem, mas é um risco q corremos :/

    _____________________________________________
    se der, visita meu blog aí?
    http://teenager-whore.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Daiah, concordo contigo... tanto que sou contra a colocar obstáculos para se comentar, como a maioria dos blogs que só publicam os comentários após conferência do conteúdo. Nunca apago o que me desagrada, mas ainda assim me sinto livre para vir aqui e dizer o quanto é superficial a leitura de uns e outros. Sinceramente nao espero que entendam a minha versao, apenas que nao a limite.

    ResponderExcluir
  5. simples e rapido,sem bla bla bla...adorei

    visita o meu http://universovonserran.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Legal =)
    Adoro gente que tem a capacidade de dizer muita coisa usando poucas palavras, e na minha interpretação pessoal pelo menos, você disse bastante coisa com essas poucas linhas.
    Não sei se o parágrafo a que se refere é o próprio parágrafo do texto, mas se for, gostei ainda mais, por que sou absolutamente fã de metalinguagem.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Lucas, sim: o parágrafo do texto é o próprio texto. Fico feliz que tenha gostado =)

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida!
    Adorei o seu texto e confesso que fiquei admirada com a forma que vc escreve e mais, como consegue expor o que leva no coração. Muitas pessoas n conseguem falar e mto menos escrever e vc faz isso mto bem. Mudanças sempre acontecem em nossas vidas e algumas posturas somos obrigados a adquirir. Mas, em tudo aprendemos bastante, até com a dor.

    Beijos!
    www.nicellealmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Parece demais com meu próprio dia-a-dia ultimamente. Identifiquei-me. Gostei muito.

    ResponderExcluir
  10. O nome de teu post me fez lembrar uma música que curto muito, Qualquer Intenção - Canto Dos Malditos Na Terra do Nunca. Ouve e me diga se gosta ;]

    ResponderExcluir
  11. Ei menina! vc está falando de mim!! rsrs

    ResponderExcluir
  12. a escrita nos promove palavras fortes....muito bom o texto...

    ResponderExcluir
  13. assim na lata?! ..rs..

    Faltando meu blog na lateral ae >>>>>>>> ..rs..

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  15. Nossa, mais uma aula de sensibilidade e literatura. Um texto que de pequeno não tem nada. Ele fala tanta coisa, que dispensa palavras.
    Todos nós vez por outra nos pegamos assim, meio que fora de nós mesmos. Não vivendo como somos ou gostaríamos, apenas cumprindo tabela. Mas é uma fase, logo passa, porque o que somos na verdade, nunca muda.

    http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

    ResponderExcluir