domingo, 19 de setembro de 2010

MANIFESTO DE URGÊNCIAS

De uma vez por todas, entenda: chega de formalidades. Não precisamos mais delas. Não depois de saber do outro o que não era importante. Não depois de tanta cumplicidade. Não diante das exclamações que vejo em você. Não quando você me induz ao papel de declaração íntima de intenções. 

Sim: sou [teu] vocativo, e abuso dos apostos que me explicam [des]necessariamente. Sou manifesto com possibilidades de emendas em situações de risco, de pouco texto, larga margem, tipo elegante, corte dourado e vinhetas. Não, não alonguemos [...] Meu manifesto é de urgências.


A frase em itálico faz parte do Capítulo XXII, de Memórias Póstumas de Brás Cubas: "Volta ao Rio", 
de Machado de Assis] 

14 comentários:

  1. Tatiiiii tuh escreve pra PORRAAAAAAAAAAA ótimo post a inicio um pouco complexo mas apóes a reflexão é de se deliciar

    me visita ?
    To te esperando bj
    http://meumundinhoinsanowill.blogsp

    ResponderExcluir
  2. O tem urge a cada segundo e nem sempre dá para esperar por tudo, ainda mais quando não motivos para isso. Bom, é o que seu post me fez pensar. Interessante
    abcs

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Alguém no twitter disse [não lembro quem] e teu texto 'desenhou'.

    A intimidade assusta tanto, que procuramos motivos para ligar.

    Perfeito teu manifesto!

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. adorei o texto...


    vc tem um clã de que ?
    eu tambem tenho um mais tenho de saber sobre oque fala

    vou seguir !
    espero sua visita
    http://universovonserran.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Muito bom o texto.
    Algo que me chamou atenção foi a referência à obra de Machado sem diminuir a complexidade do autor enquanto se encaixa perfeitamente ao texto.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Na vida a certas coisas que necessitam de formalidades.

    ResponderExcluir
  8. profundo e bem pessoal isso aí

    visite-nos tmbm e comente

    http://mikaelmoraes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Eu gostaria muito de não ser tão formal. Acho que com isso pareceria menos bossal e arrogante, embora eu não me ache nada disso...

    Um dia, quem sabe, consigo esse nível de desprendimento das regras.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. muito bom o texto. apesar de q gosto de formalidades. rsrs

    ResponderExcluir
  11. Gostei do seu texto, com uma atmosfera intimista, chegando a me lembrar vagamente a incrivel Clarice Lispector.
    Tem talento!

    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Realmente, com já foi dito antes, você consegue com seu intimismo, ser altamente clara. Belíssimo texto, e concordo com você: CHEGA DE FORMALIDADES...hehehehehhe

    http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Uauu adorei
    Porra vamos jogar essas formalidades no lixo.. pra que isso serve mesmo?

    D++

    ResponderExcluir
  14. Para que servem as formalidades? Depois da intimdade elas são reduzidas a zero. se ainda existem é porque a intimidade nunca existiu...

    ResponderExcluir