quinta-feira, 19 de agosto de 2010

EM DIAS PARES OUVIMOS FOLK

Sabe quando a gente inventa uma história e a faz acontecer?! Sabe aquela música que é nossa, mas que na verdade ela só é nossa porque um de nós decidiu  que seria assim?! Sabe aquela fotografia clichê de felicidade?! É clichê mesmo. É felicidade também. É tanta coisa que cabe na gente, que até cabe o outro. É tanta versão da mesma cena, que vira película de 35mm sem edição e às vezes até sem cuidado. Mas, sabe... é tudo verdade, ainda que a minha literatura caiba em um parágrafo.

17 comentários:

  1. belo texto...interpretando a vida...

    ResponderExcluir
  2. Isso me fez lembrar um texto do Caio Fernando, que dizia que pra enfrentar Agosto a gente tinha que ter um amor. E que se não tivesse, que simplesmente inventasse um :)

    Bonito parágrafo! ;)

    ResponderExcluir
  3. Caramba, aaarrraaassssouuuuu!!!!

    O final então, foi demais. Nem vou falar senão vão dizer que é puxação de saco rsss gostei muito viu

    ahhh nos visite e comente tmbm

    http://mikaelmoraes.blogspot.com

    se gostar siga, que nós iremos seguir vc tmbm

    ResponderExcluir
  4. Somos tão iguais que até as previsões coletivas nos cabem e ainda procuram ser diferentes!
    Somos um todo uníssono!
    Belo texto,simples e direto!!

    www.anjoguerreirodeluz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Essa postagem "Em dias pares" é um texto ímpar.

    Abração grande e amigo.

    ResponderExcluir
  6. Realmente muito bonito, um tom melancólico também :D

    ResponderExcluir
  7. texto bem legal!parabéns sucesso com o blog
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Triste?!
    [talvez porque a felicidade, para a maioria das pessoas, esteja naquilo que ela não tem... ]

    ResponderExcluir
  9. A felicidade esta no que é simples, as pessoas é que complicam tudo!

    ResponderExcluir
  10. Tem muitas musicas de casais que um deles adora e o outro odeia

    ResponderExcluir
  11. oi, sou do vexdown, aqui está seu pedido haha, abraço http://vexdown.blogspot.com/2010/08/os-excentricos-tenenbaums-pedido-dvd.html

    ResponderExcluir
  12. Acho que toda história só existe por que alguém acreditou e fez acontecer.
    E o maior dos clichês na maiorias das vezes cabe em espaços muito menores que um parágrafo e talvez por isso sejam tão belos.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Cada pessoa tem seu modo de imaginar, de se dedicar.
    E a vida é assim, tantas decisões, tantos acontecimentos!!

    Não existe o clichê, desde que ele tenha sentimento!


    ;)

    ResponderExcluir
  14. Talvez por que o 'sabe' seja tão real que a ficção não permite verbos alheios. Sua literatura é tão vasta que é injúria permitir o aconchego longe da pluralidade dos teus versos.

    Bjs moça.

    ResponderExcluir
  15. A prosa poética me fascina... Acho-a meio mágica e, por assim dizer, "privilégio" dos poucos q sabem criá-la.

    Parabéns, viu?

    ResponderExcluir