segunda-feira, 21 de junho de 2010

CASA PARA DOIS

As paredes lá de casa  trazem vagas referências do verbo que nos é próprio. Também ousam nos predicados: contornos imprecisos e as cores de Kandinsky juntam-se aos [in]cômodos espalhados pela sala de estar. Às vezes tropeço neles e os troco de lugar. Às vezes os trocamos por outra coisa que nos faça rir.

As paredes lá de casa também fingem apego: as fotografias em desordem semântica, sorriem em ângulos e vértices que não calculamos. Às vezes as pessoas nas paredes parecem reais. Outras vezes aparecem em declarações espontâneas de afeto.

As paredes lá de casa são distraídas, e ainda assim nos percebem. As paredes lá de casa são discretas. As paredes lá de casa são para dois.

18 comentários:

  1. Bem legal o seu texto, gostei. ^^ Respondendo seu questionamento la em meu blog:
    Não se trata de ser foda ou não, até porque qm tm q julgar isso são os leitores; mas sim uma maneira de atrair novos assinantes, bem como de deixar algum material exclusivo à disposição deles. Além do mais, evita ainda mais a circulação indevida q pode trazer o plágio. Respeito sua opinião, mas foda ou não deixarei os textos pra os assinantes. D qqr modo ngm precia se sentir obrigado a assinar; temos muita coisa alem de contos lá para os leitores, tem varias discussoes de musica e literatura, videos, entrevistas.... Fica a cargo de cada um escolher o que lhe for aprazivel. Há tambem a possibilidade de voltar atras, ngm precisa ser assinante para sempre. Mais duvidas ou criticas, estamos às ordens.

    ResponderExcluir
  2. tudo é poesia para quem sente.

    lindo texto.

    :)

    ResponderExcluir
  3. Pois é .. Cada parede tem história pra contar
    Gostei muito do texto . Muito bom :)

    ResponderExcluir
  4. Gostei da poesia.

    Já aqui em casa, as paredes são brancas mesmo, geladas atéh. kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Num canto simbólico os 'dois' pedem pelo espaço que os cercam. E de uma casa faz-se demarcações de um desejo só nosso.

    Bjs moça e quão bom é ler quem sabe o que quer dizer e como dizer!

    ResponderExcluir
  6. Dá uma ideia de novidade no ar...

    ResponderExcluir
  7. nunca vi ninguem filosofar tanto sobre paredes

    ResponderExcluir
  8. A arte abstrata é liberdade. Não permite o limite. Não permite uma versão original e só. Talvez falte isso para as pessoas. Em suas vidas. Em suas [rápidas] leituras sobre as coisas. Para todas as outras, compartilho as várias versões que podemos criar...

    ResponderExcluir
  9. Gostei da expressão "cores de Kandinsky". Dá pra imaginar bem como as "cores de Almodovar" na canção da Calcanhoto.

    Bom texto, cheio de referencias modernistas.

    ;*

    http://musikaholic.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. belo texto, pequeno e bem gostoso de ler, adorei^_^

    xau

    ResponderExcluir
  11. Numa casa com paredes assim, creio que cada pedacinho da construção fala um pouco, ainda que seja discretamente :)

    Belo texto!

    Abs!

    Tatyana França.

    ResponderExcluir
  12. Senhorita Tati, espero de verdade que, quando eu casar, as paredes lá de minha casa tenham tanta vida quanto as suas!
    Amo essas historias de personificação, e você sabe fazer isso muito bem, de uma forma original que vai além da expressão popular "se essa parede falasse..."
    Parabéns por mais um maravilhoso texto! O que é bom merece ser elogiado, e seu blog é bom demais, logo, merece meus demais elogios rsrs

    http://songsweetsong.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Recebi alguns selos e estou premiando seu blog com o mesmo selo.
    Compartilhar com seu respresenta minha admiração.

    Selo indicado: Prêmio Dardos
    Sobre o Selo:
    http://casadohippie.blogspot.com/2010/07/blogosfera-selos-compartilhados.html

    Abraços,

    O Hippie

    ResponderExcluir
  14. "as fotografias em desordem semântica"

    O gostoso de passar um pedaço no domingo lendo textos e fragmentos é que se pode topar com algumas preciosidades como esta ...

    linda frase!

    ResponderExcluir
  15. Adoro os seus textos, de verdade.
    São simples, rápidos, mas tem significado (:

    ResponderExcluir