sábado, 9 de janeiro de 2010

THESE THINGS TAKE TIME

 
Em algum momento – e confesso a estupidez de não saber exatamente quando – a vida se tornou substantivo diminutivo. Os parágrafos todos foram compactados em pequenas frases de palavras tensas e breves. Em (des)confortantes versões das mesmas coisas. E nessas horas, prefiro ouvir qualquer coisa do Tom Waits. É, qualquer coisa. Long way home...

[Em memória de Dudu Caribé, todo o meu carinho. "Diorio na Colina" sempre será a minha faixa predileta. E saiba: sentirei saudades.]

19 comentários:

  1. Ah, sim. Minimize as janelas da vida e elas pararão de obstruir a sua visão. Aí, verá o qual maior ela é.

    ResponderExcluir
  2. Um "PS":

    Este post é dedicado ao Dudu Caribé. Um puta guitarrista, um puta músico, uma figura divertidíssima e repleta de tensão. Ontem ele nos deixou. Ele não acreditava em Deus e numa porrada de coisa que deixa a vida mais leve e com uma falsa sensação de sentido. Mas ele acreditava na música, na poesia, nos bons amigos. Nossos papos começaram na quase distante 2004 e de lá pra cá, nos tornamos "bizarros prediletos" do outro. Este post não é só um exercício literário, mas também não fala de mim. É a minha versão para a vida conturbada que ele criou ao seu redor.

    Já sinto saudade. Já sinto falta. Mas tenho guardado nas "pastas importantes" várias gravações suas de músicas lindas, cheias de vida e com certa amargura nas letras. E esta pasta será visitada com mais frequência.

    Pra quem não o conheceu, Dudu é dono [continua sendo pra mim!] de teorias cheias de conspirações. E um dia, numa conversa divertissíma, disse que iria fundar o "Duduísmo", pregando o sexo, o amor, o rock, as drogas e a liberdade. E que a primeira "discípula" do Duduísmo seria a paulista que usava meias coloridas com desenhos de joaninhas!

    ResponderExcluir
  3. Dudu Caribé deve ter sido um Gênio!
    É preciso ser muito burro e inteligente pra não acreditar em Deus nos dias de Hoje! É desafiar a todos, gosto disso!

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Reflexões são posts que marcam mesmo tão sintéticos e resumidos, sendo interessante tal momento uno que teve neste post!

    ResponderExcluir
  5. Eu tinha baixado uns tão waits, mas daí o pc deu pau tudo se perdeu...

    ResponderExcluir
  6. Gostei deste texto pois ratrata um pouco a minha vida, interessante como muitas pessoas vivem situações parecidas em suas vidas, seu blog é muito bom pois nos mostra textos muito bons e conhecemos autores legais que nunca lemos.

    BLOGdoRUBINHO
    www.blogdorubinho.com.br
    www.twitter.com/blogdorubinho

    ResponderExcluir
  7. Pois é...

    Dudu é uma figura. Teorias conspiratórias, estórias imprevisíveis, talento, um certo dom para o sofrimento. Ele vê um mundo por um ângulo radicalmente diferente dos demais. E isso faz com que ele seja especial. Apenas isso, especial, com toda a carga de bons sentimentos que esta palavra pode trazer.

    Que ele encontre a paz que ainda não havia encontrado em vida. E que nos lembremos dele do jeito que ele gostaria: através de suas músicas...

    ResponderExcluir
  8. Há vários casos e situações em que a vida se transforma em substantivo diminutivo.

    ResponderExcluir
  9. Nossa que profundo. E os momentos da vida passando para o diminutivo também podem ser considerados como nas suas mãos, tudo englobado, com uma ligação maravilhosa, onde o ato de escutar a musica, é o melhor momento de prazer e felicidade :)
    *bjinhos

    ResponderExcluir
  10. Tom Waitts é uma grande trilha,uau!

    ResponderExcluir
  11. bacana o/
    vlws

    -

    Um pequeno mundo - (Novo site de tirinhas)
    Job, Lob e sua turma espera sua visita!
    www.umpequenomundo.com/
    Twitter: @umpequenomundo
    abraços!

    ResponderExcluir
  12. sucesso!!

    http://cangaceirosurfista.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Lendo-te por ele eu imagino o quanto o cara era fera!!! Vim te dizer agora que se um dia eu escrever um livro eu quero o prefácio seu! Seus comentários dizem muito para mim. bjs moça.

    ResponderExcluir
  14. Grande maluco que tenho saudades...Nossas discussões socráticas sobre os Beatles,e política.O mais engraçado na madrugada era ele falar"Jacarepaguá é longe pra caramba,tem como cair na tua casa..."Um nômade intrigante que adorava café palheta pela manhã.Juventude inquieta de espírito...Ação e valores de criança que nos desaparecem precocemente...Ainda vivo a mesa espiritual com ele, só que em outro nível de perguntas...

    ResponderExcluir
  15. Grande maluco que tenho saudades...Nossas discussões socráticas sobre os Beatles,e política.O mais engraçado na madrugada era ele falar"Jacarepaguá é longe pra caramba,tem como cair na tua casa..."Um nômade intrigante que adorava café palheta pela manhã.Juventude inquieta de espírito...Ação e valores de criança que nos desaparecem precocemente...Ainda vivo a mesa espiritual com ele, só que em outro nível de perguntas...

    ResponderExcluir