Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2009

ALÉM DA AUGUSTA E DA AVENIDA SÃO JOÃO

Aqui Haroldo de Campos envolve poesia num jardim imenso de rosas. Os versos cosmopolitas se confundem nos reflexos das avenidas congestionadas. Enquanto isso, Veríssimo nos embriaga pela "Décima Segunda Noite" e disfarça doçura com um espetáculo de "Orgias". Aqui os passos têm pressa. Aqui os passos têm ritmo enquanto descem entre os riffs da Teodoro Sampaio e se rendem ao chorinho da Calixto no cair da tarde. E o concreto abstrato de suas paredes se faz arte - às vezes, ditongo desvairado. Aqui a garoa não é metáfora, nem antítese. Aqui o vai e vem se faz fábula, parábola e alegoria - nada do que não era antes.