domingo, 19 de julho de 2009

31th

Lived In Bars by Cat Power on Grooveshark
 

As narrativas todas escapam. E você, que já não tem mais idade para chorar sem motivos, as recolhe em ordem biográfica. Os versos todos são desprovidos de rimas. E você, que ainda não tem idade para se esconder em licenças poéticas sofisticadas, os toma como verdades absolutas.
Sim, você. Aquela que coleciona sentimentos desnecessários, que viveu em histórias emprestadas, que rabisca aforismos fora de rítmo. Aquela, das verdades em cores absolutas, dos argumentos em parágrafos relativos. Você, dona das narrativas em todas as pessoas, escapa. Tento usar dos pronomes oblíquos, mas aos 31, chamo de "você" a parte de mim que acusa "aquela" me pertence por direito.
Aos 31, já não posso mais ser somente eu. Sou feita de referências. Umas bibliográficas. Algumas afetivas. Outras tantas que não sei de onde vieram...
"... Nós vivemos em bares. E dançamos em mesas."
[Lived in Bars - Cat Power]

12 comentários:

  1. Gostei muito do que li. E somos o que comemos, o que lemos. Minha orientadora da monografia disse-me que eu estava contaminado pelos autores que eu andava lendo e eu disse: QUE BOM! Todos nós temos as nossas referências... Entretanto às vezes eu me sinto meio que um menino de recados e não o recado, como se eu relmente fosse o reflexo do que leio. É que eu fico buscando uma autonomia que parece que é difícil de encontrar...

    Ah, lembrei do Herman Hesse em "O lobo da estepe" quando ele se coloca como 2 pessoas. Acho que todos nós somos assim, mais, muito mais que duas pessoas. Somos múltiplos, indefiníveis.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. o aniversário é teu, mas esse texto é um presente para os leitores :)

    Parabéns e muitas realizações
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. E você está cada dia melhor. E cada dia nos brindando com sua poesia.

    Confesso que aguardei o post de aniversário, mas ando adoentado e pouco apareço na Internet.

    Mas deixo registrado meus votos de felicidade, poesia e muita música.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Você é muito mais do que isso moça... é um deleite ter te conhecido e fazer parte dos seus criteriosos amigos. Sua escrita é única... como único é o desejo de te ver feliz.

    Bjs...

    [ rod ]

    ResponderExcluir
  5. Depois que se chega a uma certa idade somos feitos de referências que nem sempre são as nossas mesmo.
    Adorei o texto.

    ResponderExcluir
  6. Acredito que sejamos feitos de referências desde o nascimento. Quando abrimos os olhinhos logo olhamos a mãe, e ela se torna o nosso porto seguro, a nossa referência de vida. E aí quando começamos a crescer conhecemos outras vozes e pensamentos e vamos agregando ao nosso ser. Uma vez eu li, não me recordo onde que nenhum homem é de fato original, por que ele sempre toma posse de uma idéia existente e mesmo que crie novas, esta sempre parte de uma já criada, enfim somos cópias melhoradas (ou não) do que queremos ser.

    Abraços


    http://progestgrow.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi. Obrigado pelo comentário no meu blog.

    Seu blog é muito legal e vc escreve muito bem. Vc deveria cursar Letras, pq leva jeito.

    Parabéns pelo ótimo blog

    ResponderExcluir
  8. que lindo, dona moça! Não sei se o fiz, mas ainda há tempo para um feliz 31 novo!

    besos

    ResponderExcluir
  9. "Não é quem eu sou por dentro e sim o que eu faço é que me define"
    abraço.

    ResponderExcluir
  10. Adorei cada frase é realmente lindo seu blog. Parabens

    ResponderExcluir
  11. Lindo demais!
    Que bom voltar aqui.

    ResponderExcluir
  12. Curioso..
    Eu estava lendo agora pouco um texto sobre história de vida e estava comentando que tudo que vivemos, as pessoas que conhecemos, os lugares por onde andamos, o que lemos, enfim, tudo isso é parte de quem somos.
    Obrigado por nos deixar ser parte de você e, mais ainda, por se tornar um parte tão bela em nossas vidas.

    Um beijo do seu amigo "Surtado".

    ResponderExcluir