domingo, 10 de maio de 2009

OUT-DOOR

Chega de poesia-espetáculo. Chega de apreender saudade anônima. Não quero a tua poesia concreta dispersa nos caminhos que não são mais meus. Chega de lugar comum. Os versos que te faltam não precisam de manifesto algum. O lirismo precisa ser urgente. Mesmo tempos depois. Saiba: de tudo resta um pouco.

18 comentários:

  1. Muito complexto o texto. Mais nao entendi ele me esplica?

    ResponderExcluir
  2. achei um pouco complexo também...

    Abraços
    :D

    ResponderExcluir
  3. Tati, 'de tudo resta um pouco'. Concordo. Mas não saberia dizer como vc diz.
    Bjs amiga!

    ResponderExcluir
  4. complexo porém ... me parece ser muito bem original!! Bacana!!!

    Bjokasss

    ResponderExcluir
  5. Minha saudade é anônima snif, snif é que nem cadeira, saudade de quem ainda não chegou para se sentar.

    ResponderExcluir
  6. CLAP! CLAP! CLAP!

    Me expressei em palmas rsrsrs, poesia é sentimento e inspiração, vão-se às favas com a métrica e regrinhas que escondem o talento!

    Abraços!

    http://tempo-horario.blogspot.com/

    BRUNO

    ResponderExcluir
  7. Não achei o texto complexo... entendi o sentido ao qual ele se propôs.

    E saiba: de tudo S E M P R E resta um pouco!

    ResponderExcluir
  8. Desculpe, mas complexo? Uma pensadora achar o texto complexo? E escrever "eSplica"? Tá feia a coisa...

    Bem, sobre o poema... adorei... fantástico... poético, contundente e direto. Parabéns.

    Rogerio Martins -
    http://palestranterogeriomartins.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. meio complexo!

    www.conto-um-conto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Amei o texto!!! Inspiração hein??
    Sucesso, vou seguir teu blog!

    ResponderExcluir
  11. Escrevendo como gente grande heim Tati.
    Parabéns pelo blog e pela sensibilidade em escrever.
    Abs.

    ResponderExcluir
  12. Nas graças das circunstâncias só quem pensa além, consegue enxergar um eixo no exalar peito... no dito para ouvir em faixas, muros e outdoor no sentido mais "out" possível.

    Os versos, estes, nem precisam de lirismo para serem entendidos... é só um enfeite da boa e sincera dose de verdade.


    E há quem não entenda mesmo assim.

    Bjs moça,





    Novo dogMa:
    númeRo...


    dogMas...
    dos atos, fatos e mitos...

    http://do-gmas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Verdade: de tudo resta um pouco

    ResponderExcluir
  14. Tati,
    Espero, sinceramente, que o pouco que resta não seja suficiente para novos versos. É hora de páginas em branco sem resquícios de memória. Foi assim pelo menos que entendi. Enfim, saudade daqui, nêga.

    Alice está de volta.

    besos

    ResponderExcluir
  15. Que lindo:



    O lirismo precisa ser urgente!




    Flores e estrelas..

    ResponderExcluir
  16. Ah Tati, o que vc disse é a mais pura verdade: foi mesmo incrível. E compartilhar é tudo. Pena que a maioria já não saiba o que é isso, embora queira tanto. Já que o verbo aqui é compartilhar, deixo aqui algo que descobri e que sei lá pq, achei a sua cara.

    besos

    http://www.youtube.com/watch?v=Q0rafi5CG5M&feature=PlayList&p=674EE028D9CBC345&index=0

    ResponderExcluir
  17. e sim! pode tomar-me emprestada a frase

    ResponderExcluir
  18. Por onde andas moça? Saudades de ti.. apareça.

    Bjs,





    Novo dogMa:
    sanCiono...


    dogMas...
    dos atos, fatos e mitos...

    http://do-gmas.blogspot.com/

    ResponderExcluir