quarta-feira, 14 de maio de 2008

PARÊNTESES I

[abre parênteses]

Gosto dessa sua mania de dizer as coisas fora de ordem. Você calcula mal e eu me delicio em seus excessos. Gosto deles. Gosto do teu gosto delicado. Das aspas em maiúsculas quando fala. Das interjeições dos teus pronomes. Gosto das suas oscilações premeditadas. E me perco em suas condições equivocadas. Gosto da sua presença. Mas sua ausência me escapa. Gosto das repetições dos seus sujeitos. De encontrar-te enquanto volto pra casa. Em números sortidos. Em análise combinatória. Gosto quando me lê além do que está escrito. Gosto de você porque sei que vai pensar na possibilidade de ser você, o motivo do meu descompasso. E isso é quase uma pausa. P’ra você pensar. P’ra você repetir tudo em voz alta e encontrar os seus excessos... aqueles que gosto, aqueles de gosto delicado.
[fecha parênteses]

17 comentários:

  1. Uma prova de amor em todos os sentidos quando a gente usa a palavra gostar. Achei mto interessante!

    Abcs,

    =]
    _____________________________
    http://cafecomnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. "Gosto quando me lê além do que está escrito"

    Meu reino pelo "além do que está escrito".

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Gosto das criações bem feitas rumando a culminância inacabada, porém em fluxo... Diria que em suma porção, o gostar é bem mais intricado do que vãs palavras ditam oralmente, crentes de uma plenitude falha... Gosto de gostar... Parabéns pelo texto...
    Resumidamente: GOSTEI em demasia dele!!!
    PARABÉNS

    PS*comente no meu o ultimo texto postado por vanessa bandini... adorarei seu comentario lá... beijo...
    http://banzooo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Seria este texto para o idiota que dita as regras? Ou achar que o texto é para ele faz mais idiota o idiota que dita as regras? E, se o idiota que dita as regras não for capaz de entender o texto (não) escrito para ele, seria ele, enfim, um idiota completo?

    Ah, o anonimato...

    ResponderExcluir
  5. Como me identifico com essa escrita... Se não fosse você acharia que era eu a escrevê-la. Mas creio que seu muso, não é o mesmo que o meu. Ao contrário do seu, o meu não sabe ler além do que está escrito.

    ResponderExcluir
  6. Gosto de emprestar emoções minhas e suposições alheias em parágrafos sortidos. E isso me faz quase ficcional, ou se preferirem, quase biográfica. E este post não é diferente. Ele responde um "parêntesis" (sim, com "i")que só eu sei, e que não pretendo compartilhar com ninguém que não seja o tal anônimo que dita as regras. Eu disse um dia que escreveria pra ele(não escrevo poemas porque os meus não tem métrica, são livres demais para quem gosta de regras). E teria de ser um dia depois de vários. Escrever quando você tem todos os motivos do mundo pra gostar de uma pessoa, te faz não enxergar que se pode gostar do normal, do irreal e do confuso. Escrever quando você quase esqueceu da voz anônima que um dia foi presente, não faz sentido. É lembrança tardia e deixa de ser biográfica.

    [pausa]

    ResponderExcluir
  7. Ótimo conteudo para parenteses..rs..
    Legal seu blog.. visite o meu também !

    www.gugaalves.net

    ResponderExcluir
  8. uau! Esse texto é seu???
    Há tempos não lia algo tão bom...
    :-)

    Bjos,
    Persona

    ResponderExcluir
  9. quero ser seu anonimo,posso?

    ResponderExcluir
  10. (
    Gosto da sua estética e da sua forma. Gosto dos seus textos.
    )

    Ando sem inspiração, sem saber o que e como dizer...

    Sinal dos tempos

    ResponderExcluir
  11. This train is bound to glory!

    Adorei seu blog, tomara que seu muso (!) consiga entender suas palavras, principalmente aquelas que precedem as pausas. Coisa que não sei se ele é capaz pois, pelo visto, ele é apenas um idiota.

    Ah, dê uma passadinha em meu blog, visite meu orkut, adicione-me em seu MSN...

    ResponderExcluir
  12. Em análise combinatória? Olha, tem que gostar muito mesmo para incluir isso, hehehehe...

    Gosto dos seus detalhes, dos pormenores, que acho que são tudo... Isso é uma das coisas que me faz gostar tanto do que vc escreve.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. já falei que adoro o modo como vc escreve? adouuuuuro

    ResponderExcluir
  14. Adorei o seu jogo e combinação de palavras. O seu muso realmente é um ser inspirador...

    http://maynabuco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Isso tá com cara de paixão de escola :)

    ResponderExcluir
  16. Tati, essa frase foi perfeita!
    "Gosto das repetições dos seus sujeitos."

    Parabéns! Quando alguém sabe expressar o que sente, não precisa de muitas palavras, algumas já são sufientes.

    Eu, por exemplo, levaria umas 10 páginas pra tentar expressar o que sinto. Acho isso péssimo! Mas você.. bom, você expressa isso de uma forma simples e delicada.

    Parabéns, novamente!
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Leonardo Valesi Valente22 junho, 2008 09:24

    Adorei seu escrito!
    Sua forma dinâmica de ter expressões em torno aos seus sentidos, tão percebidos com a vida...
    Seus sentimentos parecem tomar voz de palanque, mas que não querem abandonar o doce de calar ao fechar tais parênteses.
    Um abraço cordial, muito sucesso por aqui, viu?
    Leonardo Valente (MG)
    www.lioh.arteblog.com.br/

    ResponderExcluir