quarta-feira, 9 de abril de 2008

EU GOSTO DA SENSAÇÃO DE SUSTENTAR O QUE NÃO PODE SER*

Conhecer alguém bem de perto me permite errar verbo, substantivo, pronome, adjetivo e ainda assim ter em mãos uma métrica perfeita... mas aí tem o telefone, a campainha, os latidos dos cachorros do vizinho e tudo isso me distrai... Quando exatamente violei a minha inteligência?! Quando deixei de entender as pessoas de Pessoa?!

[*Verso do poema "Gosto", do meu querido Dudu Caribé - mais sobre o Dudu: aqui]

17 comentários:

  1. Que pessoa? Provavelmente a parte do rio que passou e já não sou mais... Nada como viver a aventura do verso.

    Ótimo blog!

    Abraços,
    Jeremias
    http://pleorama.com/

    ResponderExcluir
  2. Quanto mais li Pessoa - hoje, nao mais -, mais longe de mim fiquei.
    Prefiro um texto aparentemente (e falsamente) singelo como esse.
    Vale.

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei muito daqui. :D

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Tati,antes de mais nada,saiba que é um enorme prazer estar citado ,e com um verso ainda ,no seu blog.Do caralho.Acho que conhecemos tudo e a todos profundamente ,se entender-mos que tudo muda o tempo inteiro.Assim como disse o comentario abaixo :" O rio que já não sou mais".Aliás,fiz uma letra pro Osho,onde digo : " É como o rio que corre,sem nunca se repetir ...". Somos metamorfoses ambulantes,de fato. E se não for assim,aí estamos realmente violando nossa inteligência.Tenho uma outra letra que diz :" Me diz,como pode acontecer / uma vida perecer ,sem nem existir ?".Muitas pessoas querem que a vida seja inerte,pois dessa forma elas acham exercer um controle total das coisas.Essas pessoas morreram e não sabem.Pra resumir,como diz Nietzsche,No Zaratustra :As pessoas que não dão importancia ao corpo,a terra (a vida em geral )deveriam nos poupar da sua existência.Algo assim.Parabéns pelo blog.Bjão grande.

    ResponderExcluir
  5. Hoje não vou falar de amor
    Hoje tenho saudade de canções
    De uma voz perdida no tempo
    Que me ensinou o sonho, as emoções

    Hoje senti saudades da minha rua
    Da casa fria e quente da ternura
    Do cheiro a lenha, pão amassado
    Dos abraços tidos de forma tão pura


    Hoje convido-te a saberes um pouco de mim

    Um resto de boa semana



    Terno beijo

    ResponderExcluir
  6. Bom,

    sua leitura do meu post é exatamente a leitura que eu faria, caso não fosse eu o autor.

    E bom, posso não te conhecer, mas vejo que pensamos de forma parecida...

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. SUTIL. GOSTO DE SIMPLICIDADE. SER SIMPLES É SER ERUDITO!

    ResponderExcluir
  8. Ou as duas coisas juntas somos.

    ResponderExcluir
  9. éee...
    apesar de não conhecer muita coisa dele.
    gostei desse trecinho, sabe ?
    me lembrou algumas coisas que vêm se passando...
    abraços

    ResponderExcluir
  10. Estive na Cinelândia, acabei procurando ele e o violão por lá, mas não achei... talvez fosse a noite errada. Mas sempre que passo por ali olho nos arredores para ver se o encontro.

    E saber que ele está curtindo muito a vida. Isso é muito bom. A mente fértil dele está à mil por hora.

    Grande beijo, grandes saudades!

    GE!

    ResponderExcluir
  11. Paulo, ele anda tocando na Lagoa quase que todas as noites (só não sei onde exatamente, pq vc sabe... sou paulista, e sou perdida no Rio). O Dudu está gravando um cd, repleto de coisas lindas (afinal, ele tem o talento! É meu bizarro predileto, mas tem talento!!!)

    Volta logo do Rio (sua mãe não vai gostar desse meu pedido... risos), mas preciso urgente de um café-da-manhã com dose dupla de gelo!
    (sei que você me entende!)

    ResponderExcluir
  12. Galera,na cinelandia é na rua,na praça.Tipo 12:00.Qdo tem movimento.Da´pego a viola e viajo cantando rock e mpb.Bom demais.Quem quiser,aparece.Bj ebrax.

    ResponderExcluir
  13. Galera,na cinelandia é na rua,na praça.Tipo 12:00.Qdo tem movimento.Da´pego a viola e viajo cantando rock e mpb.Bom demais.Quem quiser,aparece.Bj ebrax.

    ResponderExcluir
  14. Nesse teu post, vi coisas (maravilhosas) que nem esperava!

    Gostei daqui.

    Muito!


    Abraços, flores, estrelas..

    ResponderExcluir
  15. Thiago Quintella14 abril, 2008 22:32

    Ué, é a verdade da emoção... mas daí a entender Pessoa... a Tati, só vc, o pá! Eu ainda tento tentar

    ResponderExcluir
  16. Cara colega blogueira, parabéns pelos textos!

    ResponderExcluir