sábado, 19 de janeiro de 2008

Você de repente não estranha de ser você? [Clarice Lispector]


Cenário: boteco

Assunto: 22 anos de amizade (sim, já passamos da maioridade!)

Nos conhecemos em 1987, tínhamos 7 anos e meio de idade e segundo a Daniela, o primeiro trabalho de escola que fizemos juntas eu "exigi" que ela usasse a minha caneta vermelha - porque segundo essa que vos fala, era a mais bonita. Se não bastasse, eu ainda pedi pra ela escrever sobre uma toalha, que segundo meus conhecimentos técnicos de caligrafia, a letra dela ficaria mais bonita também. Arrogância total, não?! Mas desde então nos tornamos cúmplices da vida da outra.

Em 22 anos fomos às melhores baladas, e nas piores também. (Nos divertimos em todas). Eu me tornei uma fumante passiva há 15 anos, acho. E ela, a melhor ouvinte dos meus dramas. Somos cúmplices de nossas diferenças (ela prefere os "arrumadinhos estáveis", eu os "que ouvem Smiths e andam descalços pela casa"), mas já nos apaixonamos por "tipos comuns". Somos cúmplices de nossas famílias (em 22 anos, é praticamente impossível não enxergar tudo como uma coisa só), das nossas perdas (sim, temos perdas que são pra sempre), dos nossos porres, das madrugadas tomando café, dos nossos amigos em comum. Dos nossos conhecidos incomuns.

E às vezes parece estranho (e ao mesmo tempo um alívio) saber que existe alguém que te conhece tão bem, talvez melhor do que você mesmo.

P.S.: Um brinde à primeira sessão de boteco do ano!

21 comentários:

  1. aa obrigado pel visita...
    sim meu blog esta começando a dar os primeiros passos...

    Que você gostou do meu primeiro texto ^^
    se bem que não tenho serteza se fiz juz a Charli Chaplin *-*

    ele era muito bom...

    ResponderExcluir
  2. Os amigos, aqueles verdadeiros, são nossa real família e nosso bem mais precioso.

    ResponderExcluir
  3. que delícia ter amigas assim, nao é? andei tendo experiencias ruins... as amigas de infancia, que cnheco desde os 6 anos, outras desde os 14 anos, andaram me decepcionando pra valer... me sinto meio órfã e numa idade e que ja nao é tao facil fazer amigos verdadeiros... preserve essa amiga, tenho certeza de que é um presente de Deus na sua vida!
    bjos!

    ResponderExcluir
  4. gostei do texto...
    faz refletir...

    continue colocando textos assim q seu blog vai longe...

    ResponderExcluir
  5. Como disse muito bem alguém acima, deve ser uma delícia cultivar amizades por duas décadas. Também vivo uma idade em que já não tenho certeza da fidelidade dos antigos amigos. Mas de qualquer forma, cultivo algumas amizades mais recentes, que me fazem crer que dois, três, cinco anos, podem ser tão importantes quanto uma vida toda.

    Um beijo,

    GE!

    ResponderExcluir
  6. Nada melhor do que uma amizade duradoura.

    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  7. E essa rixa, eu só uso pra paulistas chatos... se vc é legal como eu penso... que volte mais 300 vezes e serás sempre bem vinda.

    ResponderExcluir
  8. Adoro essas amizades de muuuuito tempo.. parece que a pessoa sabe o que estamos pensando!! mto legal!!
    E essa era pra ser amiga mesmo, pq querer que escreva em uma toalha não é mto legal!! HAHAH
    bjss

    ResponderExcluir
  9. Com todo o respeito, eu sempre morro de rir do sotaque de vocês...

    ResponderExcluir
  10. Nossa!

    Faz um tempinho que não ando por aqui, e é tão bom ser recebida por um texto tão especial... Tão especial quanto os amigos irmãos, amigos almas gêmeas... Para vocês desejo vida longa e muitas histórias para relembarem nos idos dos tempos...

    ResponderExcluir
  11. Amei seu texto.Envolvente e reflexivo!!!E essas amizades verdadeiras e duradouras são uma das coisas que faz qualquer segundo valer super a pena!

    Parebéns pelo blog...

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. olha eu aqui de novo
    vim lhe pedir q passe no meu blog
    tem uma presente para ti la XD

    ResponderExcluir
  13. Nossa, eu oderia simplesmente copiar e colar este texto para meus amigos... Muito bom.

    ResponderExcluir
  14. Amizade + doses generosas de álcool e cafeína, regada a uma boa música trash (Smiths é muito 'cult', vamos a Roberta Miranda no bar da esquina). Lembranças que tempo nenhum consegue apagar heheheheheheheh

    ResponderExcluir
  15. Amizades verdadeiras se fazem do nada e nos acompanham, mesmo em ausência, a tudo.

    Viva a elas!!

    Bjs moça,




    Texto de hoje: pLeniTude...

    Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

    O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

    ResponderExcluir
  16. Nada mais perfeito e aceitável do que o ser humano ser político do outro.Nunca outro ser brigaria tanto por suas diferenças e valores permanentes que se esvai do espírito.E que mesmo se diferenciando sabem sempre se encontrar e admirarem-se mutuamente;em uma ou outra sombra destes amores andarilhos que se combina.Só gostaria agora de vivenciar este boteco, dividindo e contando os paroxismos tristes da vida...

    ResponderExcluir
  17. Faz tempo que quero fazer um post sobre meus grandes amigos. Você me inspirou...rsrsrs

    ResponderExcluir
  18. os amigos servem pra isso: quando esquecemos, eles sempre nos lembram quem somos, rsrsrsrsrs.

    beijão =*

    ResponderExcluir
  19. eu tinha uma melhor amiga assim,mas o destino e o tempo separou a gente.
    que bom qeu a sua continua firme e forte!

    até :*

    ResponderExcluir
  20. Na adolescência a gente chega a acreditar que nossas amizades serão eternas, e quase sempre nossos planos são estragados. Para mim os amigos são as coisas mais importantes da vida, quase nunca os membros de uma mesma família são criados debaixo do mesmo teto. Parabéns pelo texto, adorei!

    ResponderExcluir