segunda-feira, 20 de agosto de 2007

DESCULPAS

Desculpe-me. Mas hoje não quero conversa,
Não quero olhar e não ter escolhas.
Não quero decidir entre mim e você,
Nem o lado da cama que quero dormir....
Não quero ter de explicar o motivo do meu silêncio
(por que temos de ter motivo para tudo?!)
e nem ser surpreendida com um “hã, é isso?!”
Só porque estou ouvindo uma canção repetida
(só porque toda vez que algo me chateia é a mesma música que embala o meu silêncio)...
Não, não quero dar pistas,
Então não quero te ver hoje e talvez nem amanhã.
Mas sei que sentirei a falta do seu sorriso ao olhar para mim assim que entrar por aquela porta...
Sim, aquela porta, testemunha de vários outros sorrisos... Hoje eu quero chegar em casa, apagar as luzes e dormir... Dormir sem você, sem saber de mim o que você tanto quer saber...
[poema escrito em fevereiro de 2005, num carnaval qualquer]

7 comentários:

  1. Thiago Quintella20 agosto, 2007 23:55

    É... tem dias que são como esse "hoje" aí. E nada de desculpas pedidas!!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia acabei chegando aqui através do Canis Familiares; gostei do que vi, e principalmente gostei do teu modo de escrever vou ficar freguês.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Isso e uma letra de musica? Dava pra ser.

    O texto ta legal so nao gostei do html!

    Abracos!!!

    ResponderExcluir
  4. Lindo demais esse texto!!! Parab�ns..explica mts momentos! bjs

    ResponderExcluir
  5. Rever o antigo escrito é rever o quão bom somos.. e olha moça nem só de fórmulas vivemos...

    Bj e hj.. "hj".. não qr ver vc só sem escolhas.



    O AveSSo convida a ler e ouvir um novo texto.


    Texto de hoje: Eu tenho as mãos atadas sem ação...


    Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

    O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...


    Link para Baixar e Ouvir a Música:
    http://www.4shared.com/file/17796880/ab436ac0/Zelia_Duncan_e_Frejat_-_Maos_Atadas.html

    ResponderExcluir
  6. Que lindo!
    Quem não desculparia depois de ler isso?
    beijos e bjs

    ResponderExcluir
  7. MAis uma vez me surprendí.

    "Não quero ter de explicar o motivo do meu silêncio
    (por que temos de ter motivo para tudo?!)
    e nem ser surpreendida com um “hã, é isso?!”
    Só porque estou ouvindo uma canção repetida
    (só porque toda vez que algo me chateia é a mesma música que embala o meu silêncio)...
    Não, não quero dar pistas,"

    se eu for destacara as partes com que em identifico, destacarei o poema todo =/
    Eu... me vi nele.

    Muito bom.

    ResponderExcluir