sexta-feira, 20 de outubro de 2006

MAIOR ABANDONADO

Eu ainda não sei se detesto mais os socialistas ou os neoliberais. Ainda não decidi se vou fazer doutorado ou se passarei alguns anos vivendo longe de tudo... Eu ainda não entendi o que você quis dizer das últimas vezes, e pensando bem, talvez o amor que dizia sentir, os beijinhos carinhosos e ternos que embriagavam o meu sono, também tenham sido apenas palavras que se juntaram e que entendi errado... Eu não sei, não sei de mim, nem de você. Não sei mais por onde anda. Não sei mais de suas manhãs. Não sei mais o número do seu telefone. Esforcei-me para esquecer (mas ainda o tenho escondido, para um dia, talvez...)
Eu não sei se ainda acorda no mesmo horário e se continua perdendo a hora. Se ainda usa gravata e se o seu sorriso ainda se confunde com seu olhar carente. Não sei se ainda és um maior abandonado, ou se apenas usou da canção para me dizer que não deveria levá-lo a sério...
Ontem fui até o aeroporto. Olhei para longe. Pedi um sinal. Tomei um capuccino. Olhei as pessoas andando com pressa. Abraços apertados. Lágrimas contidas. Vai e vem de pessoas que não sabem de mim, de você, e do nosso amor de mentirinha... Brincamos, não é verdade?! E eu perdi. Perdi porque comecei a te levar a sério. Pensei que poderíamos mudar as regras. Mas eu perdi.
(Olhando de perto, não sei direito se perdi realmente. Eu te amei, sabia? Amei o amor que você dizia sentir. Amei o o exagero de suas palavras. O sussurro dos seus carinhos e no final, você me fez perder... Não perdi porque não entendi a regra do jogo. Perdi porque você as mudou sem ao menos me dizer...)

5 comentários:

  1. O que são nossos quase-amores não cherrie??Castro Alves nunca mas foi o mesmo desde que Eugênia Câmara o largou,Dante nunca mais quando a sua Beatriz morreu,Edgar Alan poe sem a sua Virgínia morria aos poucos em ácool,muitos destes personagens vivos de sentimentalismos tiveram seu quase-amor sufocado por fatores externos à sua compreensão,nós da mesma forma;o quase-amor como dito na frase nunca o é,é sempre quase...o quase que nos falta

    ResponderExcluir
  2. Caraca...fico imensamente arrepiada qdo leio suas palavras...parece q vc catou meus pensamentos soltos no ar e exatamente no momento certo, mesmo longe, mesmo sem contato...é inexplicável a ligação q temos uma com a outra...e ao msm tempo maravilhosa!Amodoro-te cada dia mais e mais...e tenho certeza de q partilharemos de mtas experiências!!!
    Um grande beijo...de alguém que te amadora de verdade!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu não sei aonde errei mas você continua sendo meu quase amor, por sua culpa. Apesar de você não ter escrito isso para mim, tenho que pedir para no meu caso você tirar o quase. Você ainda é o meu amor. Acredite.

    ResponderExcluir
  4. Rê de Toledo Miranda29 outubro, 2006 11:20

    Sem o capuccino não seria a Tati, certo?! Muito amor.....

    ResponderExcluir